Improfest Tóquio e São Paulo: Lançamento do CD Psychogeography an Improvisational Derive.

23.09.2019

Improfest 2019 - São Paulo e Tóquio (Paço das Artes/Auditório MIS e Bar Isshee)

13/10/2019

Improfest lança o álbum com Otomo Yoshihide, em concerto telemático entre São Paulo e Tóquio.

 

O Improfest - Festival Internacional de Improvisação e Arte Sonora, reúne, desde 2007, músicos, artistas sonoros e artistas em geral que atuam e especulam em seus processos o fazer musical instantâneo, experimental e improvisado.
 

Desde a sua primeira edição, o Improfest tem experimentado diferentes formatos e meios de difusão da improvisação livre ou música improvisada: Congresso, Maratona de improvisação, Second Life, Concertos via Streaming, Live Cinema e Concertos em Planetários, fazem parte dessa trajetória eclética em formatos que consolidaram consagrando o Improfest, não somente como pioneiro mas também como um dos mais importantes festivais de improvisação do Brasil.
 

Exemplo disso foi a edição realizada em 2017 que contou com a participação de um dos mais incríveis improvisadores e criadores dessa primeira década do século XXI, o japonês Otomo Yoshihide.
 

Otomo Yoshihide dividiu o palco com os músicos brasileiros Antonio Panda Gianfratti, Marco Scarassatti e Paulo Hartmann.  Em decorrência desse encontro gravaram o álbum Psychogeography an Improvisational Derive, lançado em 2019 por um dos mais importantes selos de jazz de vanguarda, o polonês NotTwo. A mixagem foi feita pelo Nelson Pinton, do Vitrola Digital Studio e a masterização é assinada pelo Celio Barros, do Klar Lyd - Studio/Audio Restoration. Esse material chamou a atenção de um dos principais selos voltados para a improvisação livre, o histórico selo polonês Not Two. O álbum chamou a atenção da crítica internacional especializada em jazz e música experimental.

 

 

Sobre o lançamento

 

O lançamento desse álbum, em São Paulo, inaugura a parceria entre o Improfest e o Paço das Artes.
 

No auditório do MIS- Museu da Imagem do Som, em São Paulo estarão presentes os músicos brasileiros Antonio Gianfratti Panda, Marco Scarassatti e Paulo Hartmann, enquanto o músico japonês Otomo Yoshihide, estará presente no bar Isshee, em Tóquio.

 

Em ambos locais, haverá recepção e transmissão de vídeo e áudio, perfazendo assim um concerto telemático.

 

 

Lançamento: Psychogeography An Improvisational Derive 

 

Sobre os músicos:

 

Antonio Panda Gianfratti

 

Percussionista contemporâneo que se dedica a improvisação livre musical há muitos

anos, repercutindo tanto no Brasil como no exterior. É, aos 67 anos, o decano da

música improvisada brasileira, como o foi antes do free jazz. Fundou o coletivo de

improvisação livre Abaetetuba em 2004.
 

Também deixou a sua marca no jazz “mainstream” e tocou rock, bossa nova, música

tradicional do Brasil. Sempre à procura de algo mais, algo de novo e de diferente,

chegou a acompanhar importantes artistas, participou num projeto de Billy Hart e tem

partilhado o palco com um sem-número de improvisadores de vários pontos do mundo como Hans Koch, Phil Minton, Sabu Toyozumi, John Russell, John Edwards entre muitos outros. Seu trabalho de percussão consiste no desenvolvimento timbrístico através do uso de arco em pratos em cima de tambores, vibrafone preparado e violoncelo assim como nos instrumentos que projeta ou transforma. Interage com cinema, teatro, poesia, artes visuais e multimídia. Tem desenvolvido um trabalho paralelo como pedagogo da improvisação em projetos classificados no SESI, Centro Cultural São Paulo, prefeituras de Guarulhos e São Caetano do Sul, além da

realização de oficinas em universidades, SESCs e institutos de música.

 

 

Marco Scarassatti
 

Marco Scarassatti nasceu em Campinas (SP) , mas vive em Belo Horizonte. É compositor, artista sonoro e professor de educação musical da Faculdade de Educação da UFMG.  Tem se dedicado à música improvisada e experimental, e já gravou e tocou com músicos de destaque internacional, como Alex Dorner (Alemanha), Otomo Yoshihide (Japão), Chefa Alonso (Espanha), Carlos Zingaro (Portugal), Adbul Moimême (Portugal), Ernesto Rodrigues (Portugal), Roberto Del Piano (Itália) e Gloria Damijan (Áustria).

Em 2018, Scarassatti lançou o disco Hackearragacocho, um dos 30 principais lançamentos da música brasileira daquele ano, segundo a revista Bravo.

 

O disco também recebeu elogios do renomado músico, crítico e ensaísta Stuart Broomer, do Canadá. Para ele, trata-se de um dos mais inventivos lançamentos de 2018. Em tempo: Broomer discorreu recentemente sobre o trabalho de Scarassatti em sua coluna Ezz-Thetis, no jornal Point of Departure.

 

 

Otomo Yoshihide
 

O japonês Otomo Yoshihide tem desempenhado uma trajetória singular dentro da música. Com incursões desde a noise music, passando pelo free jazz, o rock, a música eletrônica, a composição para cinema, utilizando-se da guitarra ao toca discos, Otomo se tornou um dos mais importantes artistas da música experimental mundial.

Atuante na cena musical japonesa desde a década de 1980, quando saiu de Fukushima para Tóquio, Otomo interessou-se primeiramente pelo free jazz japonês, atuando em diversos grupos, na ocasião.  No início da década de 90 criou a banda de noise, Ground Zero que ao longo da década acompanhou as experimentações e mudanças estilísticas do compositor.

Sempre interessado em dispositivos eletrônicos criou rádios e osciladores para uso nas suas improvisações. Desenvolveu um importante trabalho com toca discos, (turntables) fazendo colagens e improvisações, inclusive ao lado do artista norteamericano Christian Marclay . Outro importante trabalho de Otomo é a formação da ONJO, Otomo Yoshihide's New Jazz Orchestre, trabalho este que envolve experimentação e free jazz. 

Otomo Yoshihide é sem dúvida um dos grandes nomes da música experimental, sua vinda ao Brasil certamente contribuiria com a formação de muitos músicos e interessados nessa vertente musical.

 

Paulo Hartmann
 

Com atuação destacada nas áreas de música experimental, design e tecnologia, vem desenvolvendo sua trajetória em um trabalho de conexão entre artistas das mais diversas linguagens e geografias. Já organizou eventos como o MobileFest e o Improfest, primeiro festival dedicado à Improvisação Livre no Brasil e participou de inúmeros eventos internacionais.
 

Instrumentista, é especializado em guitarra preparada vem se dedicando à criação de loops em tempo real, bem como apresentações de tele-performance desde 2004.

 

Criador do grupo performático Padiciço nos anos 90, membro da Orchestra Descarrego, em 2012 trouxe para o Brasil o Strange Music Day do músico norte americano Patrick Grant. O artista já se apresentou em bienais, festivais de música e performance nacionais e internacionais em países da América Latina e Europa.

Desde 2007 é um dos organizadores do Improfest-Festival Internacional de Improvisação e Arte Sonora. 

 

www.guitarrapreparada.com.br
www.paulohartmann.com.br

www.improfest.org

 


Links relevantes

 

https://toneshift.net/2019/06/21/psychogeography-an-improvisational-derive/
 

http://www.medieval.org/music/jazz/
 

http://www.downtownmusicgallery.com/newsletter_detail.php?newsID=1411
 

https://orynx-improvandsounds.blogspot.com/search?q=psychogeography
 

http://www.freeformfreejazz.org/2019/03/interconexoes-sonoras.html
 

https://jazz.pt/ponto-escuta/2019/02/21/antonio-panda-gianfratti-marco-scarassatti-otomo-yoshihide-paulo-hartmann-psychogeography-improvisat/
 

https://www.facebook.com/arevistabravo/photos/bravo-indica-discos-when-i-get-home-solange-mais-uma-vez-solange-mostra-porque-%C3%A9/790728734617220/

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

destaque

Democracia em Vertigem

1/8
Please reload

últimos
Please reload

Arquivo
Please reload

tags