Danilo Tomic

05.07.2018

 

 

Danilo Tomic

Maestro, compositor, pianista e mestre em shakuhachi.

 

Formado em composição pela ECA – USP, tendo estudado composição, regência e musicologia em Berlim, Alemanha. Licenciatura em Música pela Faculdade Paulista de Artes, São Paulo.

Iniciou os estudos de piano em composição em São Paulo, com o pianista e compositor Amaral Vieira, no início dos anos 80. Em 1989 deu início aos estudos de shakuhachi (flauta de bambu japonesa) com o grão mestre japonês (radicado no Brasil desde os anos 50) Tsuna Baikyoku Iwami, de quem recebeu o diploma e a nomeação em 1998. Continuou a frequentar as aulas com o mestre até pouco antes de seu falecimento, em 2013.

 

Como compositor, participou de festivais de música como convidado em Munique (Alemanha, 1999 e 2000), Nova York (EUA, 2004), Sydney (Austrália, 2008), Kyoto (Japão, 2012), nos quais apresentou suas criações envolvendo o shakuhachi e instrumentos ocidentais. Entre 2009 e 2011 apresentou-se tocando shakuhachi ao lado de Camilo Carrara (violão) e Kayami Satomi (violoncelo), que juntos compunham o Trio Tons de Outono, em inúmeras apresentações em São Paulo e outros locais. No repertório suas composições e arranjos e transcrições de composições contemporâneas japonesas originalmente escritas para instrumentos clássicos japoneses. Em 2013 recebeu o prêmio Denilton Gomes de Melhor Trilha Sonora para Espetáculo de Dança, conferido pela Cooperativa de Dança de São Paulo, pela trilha criada para espetáculo da bailarina Zélia Monteiro.

 

Idealizou, estruturou e coordenou, de 2011 a 2018, o Passarim, projeto social de música que aconteceu em várias unidades no Butantã, região oeste de São Paulo, e que atendeu a mais de 3.000 crianças em estado de alta vulnerabilidade social, contribuindo para sua educação integral por meio das práticas coletivas de música. A Camerata e o Coral Passarim, primeiros frutos desse projeto, vem se apresentando desde 2013 em inúmeros espaços da cidade, tendo alcançado prestígio entre as entidades de cultura e educação da região do Butantã.

 

Em 2017, escreveu especialmente para a Filarmônica de Valinhos um programa de concerto completo com arranjos sinfônicos de músicas brasileiras. O repertório foi apresentado em três ocasiões na cidade.

No correr de mais de trinta anos de carreira, mas especialmente nos últimos dez anos, tem se interessado cada vez mais por trabalhos que associem Cultura, Educação e Ação Social, entendendo o poder e a importância dessa combinação.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

destaque

Democracia em Vertigem

1/8
Please reload

últimos
Please reload

Arquivo
Please reload

tags